Tendências do Inbound Marketing em Goiânia: o que eu vi (e acredito) no RD on the Road.

Um fato que o mercado já está cansado de saber é que o marketing digital está em mudança o tempo todo.

São novos formatos, linguagens digitais, estilos de conteúdo, tecnologia. Enfim, milhares de formas de gerar vendas através da internet.

Eu acredito que é extremamente importante acompanhar tudo o que está acontecendo, porém é crucial saber filtrar e extrair aquilo que pode gerar resultados dentro do nosso cenário.

Pensando nisso, como qualquer profissional curioso e que acredita no Inbound Marketing em Goiânia, eu estive na edição goianiense do RD on the Road, que aconteceu no Mercure Hotel no dia 15 de Junho de 2016.

Para quem não está familiarizado, o evento é feito pela Resultados Digitais e seus parceiros, com o intuito de compartilhar conhecimento e experiências de sucesso sobre o que é o que está se tornando o Marketing Digital: uma verdadeira máquina de vendas.

O evento contou com grandes nomes do mercado digital, como André Siqueira, Vitor Peçanha, Alberto André, Rafael Damasceno e muitos outros. Por outro lado, a parte que mais me chamou a atenção no evento foi a troca de experiências e ideias com as pessoas que eu tive o prazer de conhecer lá.

Conheci profissionais de marketing digital que estavam lá com o mesmo objetivo que eu, CEOs de grandes negócios que estavam ali para descobrir o que é o Inbound Marketing, donos de pequenos e médios negócios que já acreditam no Inbound Marketing e querem saber mais e até mesmo micro empresários em busca do conhecimento para lançarem seus produtos no mercado de Goiânia. Para quem não sabe, o evento teve seus ingressos esgotados.

Esse contato foi o divisor de águas que me fez olhar para o evento com as lentes do mercado goianiense.

Pensando nisso, eu reuni as principais tendências do Inbound Marketing que podem funcionar para as empresas em Goiânia:

  1. O consumidor vai pesquisar mil vezes no Google antes de falar com o seu vendedor (essa é especial para imobiliárias).

    • Não adianta. 60% da decisão de compra já foi tomada quando o cliente tem o primeiro contato com o vendedor, e é por isso que ter uma estratégia de Inbound Marketing com conteúdo para todas as fases de compra do usuário é tão importante. Pensar a jornada de compra do usuário é saber o momento no qual ele descobre algo, depois reconhece que tem um problema, considera uma solução e aí avalia comprar um produto para solucionar esse problema (farei um post só sobre isso). Dessa forma, a equipe de vendas fica responsável apenas por 40% do trabalho, o que implica dizer que o resto do investimento precisa ser no marketing.Para contextualizar, imagine uma imobiliário que quer vender um apartamento no Jardim Goiás. É claro que existem pessoas que querem comprar especificamente nesse local, mas isso representa apenas 3% do público, de acordo com o teórico Chet Holmes. Nesse sentido, para atrair as pessoas que apenas cogitam algum dia mudar de apartamento podemos começar oferecendo dicas de planejamento financeiro, para que depois ele possa considerar comprar, onde ofereceremos alguma estatística que prove que o Jardim Goiás é o local ideal e aí BOOM. Vendemos um apartamento.
  2. Inbound Marketing depende do ciclo de vendas do produto.

    • O tempo ideal pra uma estratégia de Inbound Marketing começar a gerar vendas é 45 dias. Por isso, para uma boa parte do mercado goianiense, me refiro aqui ao varejo principalmente, a estratégia pode não funcionar tão bem. Então esse tipo de empresa não pode gerar resultados através da internet? Claro que pode! É para isso que existe o Marketing de Conteúdo, que é uma partícula do Inbound, mas um pouco diferente, pois não permite tanta mensuração quanto uma estratégia de Inbound.
  3. Jamais confundam produção de conteúdo e Inbound Marketing com campanha.

    • “A palavra campanha não tem nada a ver com conteúdo”. Essa foi uma frase do co-fundador da Rock Content, Vitor Peçanha, que ficou na minha cabeça por um bom tempo. E é verdade.Uma campanha é algo pontual, que tem início, meio e fim. Já uma estratégia focada em conteúdo nunca acaba, ela é contínua e gera resultados constantemente.Lembre-se que um formato não é melhor do que o outro. Depende sempre do objetivo e problema que o negócio está enfrentando.
  4. Conteúdo serve para resolver problemas. Ponto. (essa dica é legal para agências)

    • A cultura do marketing goianiense é muito preocupada com aparência. Isso não é um problema, tanto quanto os resultados são campanhas maravilhosas que eternizam marcas regionais (essa campanha é uma das minhas favoritas). Porém, quando falamos de produzir conteúdo para gerar vendas de verdade o foco é outro. Precisamos pensar em qual é o problema do potencial cliente, pois a solução vai gerar a venda do produto, isso é muito claro em uma estratégia de Inbound Marketing.Dessa forma, quando for preciso pensar em conteúdo, preocupem-se em gerar resultados, não em parecer lindo e poético.
  5. Não existe conteúdo sem persona. (essa serve para agências também)

    • Agências de comunicação estão acostumadas a trabalharem com público-alvo, que é algo bem diferente de persona. Para produzir conteúdo é necessário saber muito mais do que os dados demográficos das pessoas que podem comprar o produto, uma vez que o conteúdo deve ajudá-lo a resolver algum problema. E não existe persona sem inteligência de mercado, então sempre perguntem e pesquisem bastante, evitando assim o erro.
  6. O mercado está aquecido, e muito.

    • Desde 2015 a crise tem sido o assunto em foco. Muitas empresas, profissionais, agências, consultores e etc. pensam que isso é uma barreira para arriscar novas estratégias. Já dizia Einstein “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. E essa frase nunca esteve tão correta. Uma pesquisa da Hubspot mostrou que o Inbound Marketing já é utilizado por 33% das empresas no Brasil.Ao cruzar esse dado com o que eu vi no evento concluo que é o momento perfeito para que o Inbound Marketing invada o mercado goianiense e faça os resultados baterem recordes.
  7. O Marketing e as Vendas agora trabalham juntos.

    • Algumas palestras mostraram como os mecanismos de automação de marketing conseguem deixar a equipe de marketing e a de vendas trabalhando juntas para gerar resultados. Isso é uma resposta clara ao comportamento do consumidor, que já fala com o vendedor com a opinião de compra formada, pois a equipe de marketing pode entregar, através do Inbound Marketing, um potencial cliente de verdade.Ferramentas como RD Station e Lead Lovers são perfeitas para isso, pois conseguem automatizar todo o processo do marketing, conduzindo o usuário até o momento do contato com o vendedor.
  8. Empresas podem fazer Inbound Marketing sozinhas.

    • É muito bom ter um time terceirizado e especializado no assunto para cuidar disso, e o uso de freelancers e agências está cada vez maior. Por outro lado, na mesma pesquisa da hubspot de 2016 vemos que o conteúdo ainda é produzido em grande parte pela própria empresa. Isso funciona muito bem, acerca de que são os membros da empresa que conhecem melhor o público, conseguem ter mais informações para definir a persona, captar os conhecimentos internos e transformar isso em conteúdo que gera vendas.Para ajudar nós temos um leque de ferramentas de automação, softwares simples de desgin, empresas como a Rock Content que produzem o conteúdo baseado nas informações de persona e jornada de compra e uma série de profissionais especializados em planejar e acompanhar qualquer estratégia de Inbound Marketing.

 

Conclusão

Escrevi esse artigo com uma visão analítica de tudo que pude observar na edição de Goiânia do RD on the Road. Me surpreendeu a quantidade de empreendedores no local, que acreditam no marketing digital e estão buscando soluções e tendências para alavancarem suas vendas através da internet.

Por isso, concluo que o mercado digital em Goiânia está super aquecido.

O consumidor goianiense está conectado, as empresas que acreditam e se encaixam em estratégias de conteúdo estão atentas às novidades, os formatos estão ficando cada vez mais claros de acordo com sua usabilidade no mercado, o objetivo de uma estratégia de conteúdo Inbound Marketing não é mais mistério para ninguém e que as empresas do mercado goianiense devem começar a fazer Inbound Marketing o quanto antes e aproveitar esse movimento que gera resultados reais.

Ficou alguma dúvida?

Entre em contato comigo. Responderei perguntas e estarei sempre aberto para troca de conhecimento.

Um forte abraço,

Rodrigo Oliveira.

Rodrigo Oliveira

Publicitário, Inbound Marketer, produtor de conteúdo no Jornada Marketing Digital, (muito) acelerado, caçador de oportunidades, freelancer de Growth Marketing, apaixonado por networking e doido por inovação